Publicado por: Fabrício Franco | junho 17, 2008

Vocês São Prejuizo!

Certa aula de Geografia eu ouvi dizer que: “vocês são prejuízos aos pais de vocês”. Certamente estavamos falando sobre a pobreza mundial, que está se agravando cada vez mais em certos polos do planeta. O fato é que, cada vez mais a média de filhos por casais está baixando no Brasil com a esperança de uma situação financeira favorável. Todo mundo sabe que ao fazer um filho implica uma série de fatores psicológicos e financeiros a um casal, por isso que é considerada uma séria decisão na vida do casal, porque como dizem os mais velhos “filho é pra vida toda”.

No campo, ao contrário da capital, quando nascidas as crianças a primeira coisa a ser ensinada é como se faz o trabalho no campo. Já na cidade, quando as crianças crescem já são feitas para estudar e prestar uma faculdade, não dizendo que no meio rural não há escola e pessoas com o objetivo de prestar universidade. Mas afinal, somos ou não prejuízo aos nossos pais?

Tava sem atualizar muito tempo, quando der tempo eu atualizo de novo. Agora são 9h e 25min de uma segunda-feira, to em Gravataí na escola do meu pai, esperando para ir ao médico, a manhã ainda vai ser muito longa e chata. Boa sorte a todos.

Anúncios
Publicado por: Fabrício Franco | maio 16, 2008

Estudos e Provas

Queridos leitores

Em função da indisponibilidade de tempo dos próximos dias, venho comunicar-lhes que o blog ficará temporariamente inativo. Com o começo do cursinho pré-vestibular, tarefas da escola e o fato de este ser o último ano do colégio e o mais importante, vou me dedicar exclusivamente ao vestibular. Assim que eu puder ter um tempo para escrever eu estarei atualizando o blog.

Abraço a todos!

Publicado por: Fabrício Franco | maio 7, 2008

Fluência ou Precisão: Qual habilidade é mais importante?

Ser capaz de se comunicar em uma conversa é tão importante quanto ter bons conhecimentos de gramática. Existem duas habilidades que podemos focar quando estamos aprendendo um novo idioma – Fluência (Fluency) ou Precisão (Accuracy). A Fluência te permite comunicar na velocidade normal, sem muita hesitação. Precisão é dizer as coisas corretamente, usando a estrutura gramatical correta. Ambas são igualmente importantes quando você está conversando, mas são difíceis de praticar ao mesmo tempo.

Então, na próxima vez que você estiver conversando, tente focar apenas em uma dessas habilidades – por exemplo, Fluência. Fale rápido e tente passar a mensagem sem se preocupar muito com a gramática. Em outra oportunidade, tente focar a gramática em detrimento à fluência. Fale devagar, prestando atenção nas estruturas gramaticais e se corrija a cada erro cometido. Essa alternância no foco da comunicação fará com que você melhore as duas habilidades com o tempo.
Era isso, pessoal! :D
Publicado por: Fabrício Franco | maio 1, 2008

Abrigo Subterrâneo da Reprodução

Como será que um velho caindo aos pedaços consegue manter uma mulher e sete crianças presas dentro de um porão sem ninguém suspeitar de nada? Depois de ter amenizado o caso da menina que foi atirada sexto andar pelos seus próprios pais, agora chegou a vez de entrar em cena o nosso mais novo psicopata Fritzl. O vovô conseguiu manter durante 24 anos sua filha e mais os sete filhos dela. E o mais interessante vem agora, que os sete filhos que a prisioneira tinha eram do próprio psicopata.

Como já é de costume ninguém ver nada, durante essas duas décadas e meia nenhum vizinho e muito menos a esposa do tio desconfiou de nada. O pai teve sete filhos com a própria filha, isto é, as crias nasceram completamente deformadas e ainda por cima fizeram uma mini-casa no porão da residência do velho e nem mesmo a avó pensou em alguma coisa. Será que ele inventava uma desculpa para ir alimentar as crias e matar a fome dele de sexo? Quem sabe a pobre senhora casada com Fritzl caia na história de que ele ia praticar dardos no porão da casa e nunca tivesse sentido o cheiro insuportável que deveria ser lá embaixo de merda, porque havia crianças lá embaixo e em conseqüência disso as fezes delas também.

Um velho com o bigode torto, sobrancelhas falhadas e horripilantes, fora a cara de velho nazista que tinha o austríaco. Com uma descrição dessas e antecedentes criminais de estupro e incêndio intencional boa coisa não se pode esperar dele. Mesmo mantendo a mulher presa dentro do porão, o malandro escreveu uma carta forjada da filha mandando três de seus filhos para a sua própria casa, para os cuidados de sua esposa.

Se acusado por homicídio por negligência provavelmente Fritzl será acusado à prisão perpétua. Os seqüestros e estupros são passíveis de penas de até 15 anos de prisão, que o deixarão lá até mofar e quando sair, se conseguir terminar a sentença com vida tomará viagra e continuará a estuprar sua filha, já na terceira idade. Mas ta tudo bem, uns estuprando a filha, outros jogando-nas pela janela. Coitadas das minhas irmãs, daqui a pouco vou amarrá-las aos trilhos do trem.

Publicado por: Fabrício Franco | abril 24, 2008

O Dia que eu Perdi o Show do Engenheiros e o Jogo Histórico do Colorado

Saudações coloradas!

Enfim meus queridos leitores, deixei de atualizar essa coisa por causa de alguns compromissos importantes, e também que deixei passá-los para então postar.

Dia 22, anteontem, minha tia me ligou avisando sobre o jogo do Inter e conseqüentemente se eu pensava em ir. Como já havia ido ao jogo de domingo (Inter x Caxias), pensei com meus botões que o desgaste emocional, vocal e financeiro não estava favorecendo a minha ida ao estádio para prestigiar o meu time se classificar para as quartas-de-final da Copa do Brasil. Como eu sou uma pessoa muito teimosa e agora que sou um super sócio, resolvi ir de qualquer maneira ao Gigante da Beira-Rio empurrar o meu time contra o Paraná.

Minha programação da tarde de quarta-feira foi completamente anulada com a presença de um técnico que iria arrumar o telefone, que por ironia do destino não estava estragado. De qualquer modo, eu dediquei a minha tarde ao sono e às 4h eu sai de casa em direção a casa de minha tia, que seria a minha companheira de jogo. Passamos para buscar minha prima no colégio Pastor Dohms e então fomos em direção ao estádio para empurrar o colorado que precisava vencer por 3×0.

Chegando no estádio, entramos nas arquibancadas superiores, que possuem cadeiras e me recostei na pequena cadeira que eu mal entrava. Chegamos no estádio às 20h e 45min, e o jogo estava programado para ter início às 21h 45min. Não quero entrar em detalhes da vitória histórica do Colorado sobre o Paraná, porque sou torcedor quase fanático e posso ficar o dia inteiro discutindo sobre ele.

Resumindo, o time do Paraná fez um gol a um minuto do primeiro tempo, e logo depois o Inter começou o massacre. Não teve jeito, 5 x 1 e garantimos a classificação. Haviam 79.000 pessoas e mais alguns quebrados no estádia, empurrando o time. Não sei como puseram tanto carro dentro daquele estacionamento do Beira-Rio. Saímos de lá meia-noite e cheguei em casa às 2h da madrugada, por causa de uns palhaços dançando a Dança do Creu no meio da pista.

Hoje de manhã (dia 24) eu resolvi dormir até mais tarde e só não faltei à aula porque tinha prova de História e eu ainda não tenho o luxo e nota para faltar às provas. Para a minha infelicidade eu não sabia que hoje teria simulado de Português, e por isso cheguei no segundo período da prova e como já era de se esperar, eu fui mal. De tarde eu recebi uma intimação de comparecimento ao Foro do Sarandi para dar testemunha de um caso específico. No final eu perdi o show do Engenheiros do Hawaii que ainda por cima era de GRAÇA, porque o infeliz foi me convocar para ser testemunha de acusação de um cara que eu nem conheço. Este final de semana eu vou comprar o meu ingresso para o Atlântida Festival e coçarei como sempre em casa, talvez há uma possibilidade de eu ir à festa do Rei e Rainha mal sucedido do meu colégio. Fora isso coçarei em casa como sempre.

Por enquanto é só, pessoal. Até a próxima!

Publicado por: Fabrício Franco | abril 21, 2008

Como se Desfazer de seus Eletrônicos

A pedidos:

Se você foi agraciado com um iPod, celular ou computador pelo bom velhinho, parabéns. Mas, agora, uma pergunta: o que você pretende fazer com aquele seu equipamento antigo que foi substituído pelo novo?

A resposta parece fácil, mas não é. Você já parou para pensar na quantidade de equipamentos aposentados que acabam em um canto qualquer da casa? São celulares, televisores, aparelhos de som, computadores, impressoras… Tudo isso que faz parte da vida moderna, numa hora ou outra, acaba quebrando ou sendo trocado por outro.

E, nesse momento, pouca gente sabe o que fazer com esses dispositivos. Devolver para a fabricante nem pensar: a maioria delas não se responsabiliza por seus produtos antigos. Jogar no lixo, então, pode causar sérios problemas ao meio ambiente.

“Os eletrônicos possuem elementos tóxicos em sua composição, como chumbo, mercúrio e cádmio”, explica a coordenadora de lixo eletrônico do Greenpeace, Zeina Alhajj. “Quando são descartados de forma errada, esses equipamentos soltam toxinas que podem afetar gravemente a saúde do ser humano.”

Segundo Zeina, atualmente, grande parte dos eletrônicos vai parar no lixo. “E esse problema cresce na mesma proporção em que aumenta o número de lançamentos de produtos pelas fabricantes. Hoje, a vida útil dos equipamentos está diminuindo. Isso tem que ser revertido logo, senão, logo mais, trombaremos com lixo digital em qualquer esquina.”

De acordo com o Greenpeace, no ano passado, 100 milhões de computadores tornaram-se obsoletos e foram descartados no mundo. Já em 2005, 130 milhões de celulares perderão seu uso somente nos EUA, diz um estudo da organização ambiental Inform.

“Temos que mudar esse padrão de consumo das pessoas e reciclar os equipamentos que não são mais usados. Não dá para, simplesmente, jogar um eletrônico no lixo”, explica Sílvia Astolpho, da Secretaria da Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente.

No Brasil, não há uma lei que regulamente o descarte de eletrônicos (veja texto abaixo). Quem está atolado de equipamentos sem uso, atualmente, possui três opções para se desfazer deles sem agredir o meio ambiente: entregar para o fabricante – quando este tiver um programa específico para isso, o que, na maioria das empresas, não existe -, vender ou, ainda, doar para uma instituição de caridade.

Nesse último caso, existem organizações filantrópicas que aceitam todo o tipo de eletrônicos usados, desde computadores e cartuchos de tinta vazios até televisores, videogames, celulares e placas para computador.

É assim em instituições como Casas André Luiz, AACD, Apae, Casa Hope e Exército da Salvação, entre outras, que possuem bazares permanentes onde os equipamentos doados são vendidos e têm a renda revertida para projetos sociais.

Alguns locais, inclusive, aceitam eletrônicos com defeito e sem muitas chances de funcionarem novamente. “Quando não tem mais jeito, vendemos como sucata para empresas de reciclagem. Aproveitamos tudo”, diz Cecília Luccasi, uma das responsáveis pelo bazar das Casas André Luiz.

Segundo o gerente de Marketing da Casa Hope, Christoph Mertens, o bazar, hoje, é uma das fontes de renda mais importantes da instituição. “Representa 25% do nosso orçamento”, diz ele.

“Um dos pontos legais do bazar é que possibilita às classes mais pobres terem acesso a produtos que elas normalmente não teriam condições de adquirir, já que o preço que praticamos é bem módico”, explica o diretor das lojas beneficentes do Exército da Salvação, Dirceu Gonçalves.

Outra forma de doar o seu equipamento antigo com finalidades sociais é entregar seu eletrônico a organizações que fomentam a inclusão digital.

Fonte: abrecipress.org

Não achei muita coisa, mas né. Escrevo alguma coisa decente da próxima vez.

That’s all folks!

Publicado por: Fabrício Franco | abril 19, 2008

Comida a Vontade e a minha Obesidade

Cada vez mais hoje em dia as pessoas se preocupam com o peso delas mesmas. Principalmente as mulheres que parecem ter um complexo de gordura fazem de tudo para poder perder os míseros quilos que faltam pra ficar no peso desejado. Além das mulheres, também há os homens que ficam compulsivos por academias de vivem malhando todos os dias para conseguir o corpo ideal. Será que essa gente não consegue se aceitar do jeito que elas são?

Eu nunca me preocupei com essas coisas, quem sabe porque eu nunca tive problemas com peso e acredito que nunca vou ter. Vou reparar que estou ficando gordo a partir do dia que eu começar a criar peitinhos caídos e uma barriga de chopp, quem até onde eu ouvi falar é muito mais sexy do que muitas dessas barrigas de lavar roupa. Em uma reportagem do caderno Vida sobre saúde do jornal Zero Hora, a compulsão por comida pode persistir depois da cirurgia de obesidade. Junto com essa reportagem foi publicado uma formula para o cálculo do IMC (Índice de Massa Corporal) que segue abaixo.

Formula do IMC:

IMC = Peso (kg) / Altura² (m)

Categoria / Índice de Massa Corporal (IMC)

Peso normal / 19 – 25

Sobrepeso / 26 – 30

Obesidade leve / 31 – 35

Obesidade moderada / 36 – 40

Obesidade severa / 41 – 45

Obesidade mórbida / 46 – 50

Superpeso / 50 ou mais

Meu resultado deu 38,8, e isso quer dizer que eu estou com obesidade moderada com meus 63kg, mas eu simplesmente me sinto novo em folha, apesar da super grite que não ta querendo ir embora, mas em questões de peso e bem-estar comigo mesmo eu estou ótimo. Essa medicina de hoje em dia é brincadeira. Enquanto eu não ver meus peitos caírem e as pessoas me olhando de modo diferente vou continuar comendo tudo que me convém.

Publicado por: Fabrício Franco | abril 17, 2008

Como cuidar bem de seus eletrônicos

Estudo indíca que a maior parte dos brasileiros cuidam mal de seus eletrônicos. Vejamos a seguir como cuidar bem de seus eletrônicos.

1. Impressora

Quanto tempo dura: cinco anos
O que os especialistas sugerem para prolongar esse tempo:

→ Cobrir sempre a impressora com a capa plástica. Esse é um cuidado que quase ninguém toma, mas ajuda a evitar algo prejudicial e tão comum na ausência da proteção: por meio das brechas, migalhas e poeira se infiltram na máquina e entram em contato com a parte eletrônica. Ali alojadas, tais partículas funcionam como obstáculos invisíveis, impedindo que o cartucho deslize livremente sobre o trilho – o que desgasta a impressora a médio prazo

→ Recarregue o cartucho apenas numa das lojas da empresa que o produziu. Só ela tem a tinta que se encaixará perfeitamente àquele cartucho – e, por isso, o deixará no peso previsto para a impressora. Uma sobrecarga de alguns poucos miligramas exigirá esforço adicional da máquina

Quanto tempo de vida a impressora ganha com tais medidas: um ano

Dica na hora de comprar: dar preferência aos modelos a laser – e não àqueles que funcionam com jato de tinta. Sim, eles são três vezes mais caros, mas, em compensação, duram tão mais que, feitas as contas, saem pela metade do preço

2. DVD

Quanto tempo dura: cinco anos
O que os especialistas sugerem para prolongar esse tempo:

→ Antes de colocar o disco, limpá-lo sempre com uma flanela. O objetivo é eliminar as partículas de pó que invariavelmente se acumulam sobre ele – e podem arranhar o leitor óptico, tal é a sua fragilidade

→ Ao botar o disco sobre a bandeja do aparelho, evitar apoiar-se sobre ela. Qualquer peso a mais fará mudar sua inclinação, ainda que isso seja imperceptível. Nesse caso, o leitor óptico será mais exigido

→ Evitar os discos pirateados. Na comparação com os demais, eles não são tão planos nem têm o furo tão centralizado. Resultado: com as cópias, o leitor óptico precisará despender o dobro do esforço para fazer o disco tocar

Quanto tempo de vida o DVD ganha com tais medidas: dois anos

Dica na hora de comprar: escolha os modelos de tamanho convencional, e não os mini-DVDs. Apesar de custarem a metade do preço, deformam-se com facilidade sob temperaturas mais altas, uma vez que são feitos de plástico frágil

3. Televisão

Quanto tempo dura: vinte anos
O que os especialistas sugerem para prolongar esse tempo:

→ Evitar deixar a TV ligada num único canal, sobretudo naqueles que trazem o logotipo da emissora no canto da tela. Com uma imagem parada por muito tempo no mesmo lugar, pode ocorrer um processo químico por meio do qual o calor que incide sobre a tela, em geral rica em fósforo, faz estampar nela o tal símbolo. A marca será permanente

→ Não instalar a TV num lugar em que bata muito sol. O calor provoca um efeito fotoelétrico que resulta em manchas na tela

→ Nunca apoiar o dedo sobre a tela, uma vez que é grande a possibilidade de ela ficar riscada, tal sua fragilidade. No caso dos aparelhos de LCD, o toque pode ainda provocar a quebra das células de cristal líquido, que, por sua vez, perdem a capacidade de emitir luz – e deixam a tela com menos brilho

Quanto tempo de vida a televisão ganha com tais medidas: um ano e meio

Dica na hora de comprar: sempre testar a TV na loja para procurar, com lupa, eventuais pontos coloridos na tela. É comum acontecer

4. Celular

Quanto tempo dura: quatro anos
O que os especialistas sugerem para prolongar esse tempo:

→ Cultivar o hábito de recarregar a bateria do celular apenas quando estiver zerada. Do contrário, ela naturalmente se reprogramará de modo a carregar-se apenas em parte, mesmo que esteja 100% vazia. Em suma, a bateria passará a ter uma duração menor

→ Não abusar do recurso vibra- call nem da iluminação do visor. Juntos, eles consomem 30% mais bateria. Normalmente, baterias de celular são recarregadas cerca de 1000 vezes até não funcionar mais. Com o uso regular de tais recursos, seu tempo de vida será abreviado

→ Usar o celular sempre com capa. Ela suaviza o impacto numa eventual queda do aparelho, o que impede que as células de cristal líquido do visor se rompam – e ele não se ilumine mais

Quanto tempo de vida o celular ganha com tais medidas: um ano e meio

Dica na hora de comprar: procurar baterias à base de lítio, de tecnologia mais avançada do que as de cádmio – e que, portanto, duram mais tempo sem precisar ser carregadas

5. Ipod

Quanto tempo dura: quatro anos
O que os especialistas sugerem para prolongar esse tempo:

→ Instalar a versão mais nova de software disponível para aquele modelo. Ela é sempre um avanço em relação à antecessora porque vem blindada contra os vírus que já foram mapeados no passado

→ Nunca deixar o aparelho exposto ao sol. Sua bateria logo descarregará e, quanto mais vezes ela precisar ser preenchida, menor será seu tempo de vida. A bateria de um iPod pode, afinal, ser recarregada até 500 vezes

Quanto tempo de vida o iPod ganha com tais medidas: um ano

Dica na hora de comprar: as cópias só lembram o original na aparência. Elas não costumam ultrapassar um ano de uso sem quebrar – quatro vezes menos tempo, portanto, do que os verdadeiros.

Fonte: veja.com.br

Publicado por: Fabrício Franco | abril 15, 2008

Blasfêmia Escolar: Isso tem que ter Fim!

A única coisa que todos nós somos predestinados nessa cruel vida, se é que seus pais queiram que a cria deles seja alguém nessa vida, é a escola. Desde pequeno, quando ingressamos na vida colegial, até o último ano de escola é que, se você quiser ser alguém terá que estudar e como diz o meu tio “estudar para não virar carpinteiro”. Acho que o coitado era carpinteiro quando era pequeno e criou complexo pela enxada.

Quando começa a longa jornada atrás do “alguém na vida”, com cerca de seis anos, a vida é uma beleza completa com a mãe sempre pondo a mão por cima, porque além do mais você ainda é pequeno e não sabe das coisas dessa vida bandida e quem melhor que sua mãe pra lhe ensinar? A vida é um jardim de flores, folhinhas para colorir, músicas educativas e muita paciência da professora. O mundo cor-de-rosa vai assim até o término da 4ª série, que é o seu último ano no turno da tarde.

A partir daí você já não é mais o “neném da mamãe” e já ta mais que na hora de começar a criar um pouco de responsabilidade. Normalmente na quinta série o professor da turma não existe mais e agora você tem 8 matérias e conseqüentemente, oito professores. Nessa fase você e a sua turma de pequeninos já são considerados os “jovenzinhos do turno da manhã”, começa a função de acordar cedo e a adaptação com o horário é feita com muita paciência, tanto da mãe como da professora. E também é nessa fase que começa a ser criado o caráter da criança, e por isso os pequenos descobrem a mágica da bagunça. Os primeiros sinais de bagunça vêm com conversas e aviõezinhos de papel.

O tempo passa, a sexta e a sétima chegam e você já não é mais uma criança e já sabe muito bem das coisas. Essa fase de transição da pré-adolescência para a adolescência é um período difícil para alguns que recebem muita influencia dos amigos e de mais velhos, e também a exclusão social é uma característica presente nessa fase. É um mundo cruel, realmente, mas nessa época que vemos o adulto de amanhã, se ele será um animal ignorante ou uma pessoa humana com pensamentos normais. Graças a Deus eu consegui seguir para o lado das pessoas normais, mas quase que eu não escapo desse terrível destino.

A 8ª série chega e você já é visto com outros olhos, não é mais o garoto imaturo de antes e agora já tem discernimento das coisas e já é “quase do ensino médio”. Agora você percebe que as professoras te tratam como um qualquer e ta na hora de começar a correr atrás, a mão na cabeça continua, mas não é tanto como era antes. A cobrança aumenta e normalmente é implementada uma matéria a mais, Física se não me engano, que deixa a “moçada” ainda mais apavorada.

Pronto, você chegou ao ensino médio! Agora você é o maior, O Cara, só perde para o segundo e terceiro ano que logo virá. Nesse ponto, normalmente as pessoas tende a perder o instinto selvagem de alguns anos atrás, com uma cabeça já formada todos pensam que você já é quase um adulto. Você é, mas os outros ainda não. Portanto é comum nas turmas de ensino médio a bagunça acontecer de forma descontrolada. O nível de macaquices do ensino médio passa do aviãozinho para o arremesso de cadeiras, é uma coisa triste, ao invés de o ser humano evoluir, parece que o coitado regride! Será que essa gente do ensino médio, quase no vestibular não consegue ter um pingo de racionalidade e prestar atenção na aula? Aqueles milhões de contas e símbolos que o professor explica na verdade é um passaporte para o “ser alguém na vida” e se eles não souberem aquilo eles serão mendigos. Eu fico indignado com esse desinteresse de hoje, mas como não sou eu que vou mudar o mundo, e a culpa é das pessoas que ficaram até tarde cuidando e ajudando os meliantes e se darem bem na escola. Lógico que não vou generalizar, não é em todas as escolas que essa desordem acontece, é só na minha. Espero que não me julguem por isso.

Publicado por: Fabrício Franco | abril 12, 2008

Esperma tem Efeito Anti-Depressivo

Sêmen é uma coisa que eu pessoalmente acho a coisa mais nojenta que tem. Estava lendo uns artigos na Papo de Homem e me dei o trabalho de traduzir um muito interessante, espero que gostem:

Leia Mais…

Publicado por: Fabrício Franco | abril 10, 2008

Desenhando à Mão

TV a cabo hoje em dia é uma coisa que quase todo mundo tem. Mesmo sendo paga é uma coisa que sempre é bom, não te deixa limitado a assistir somente aqueles quatorze canais da televisão aberta (para quem tem antena externa). Há algumas empresas de televisão por assinatura que possuem mais de 200 canais a mais, fora a parcela da programação que é paga individualmente. Nessas programações por assinatura contém desde canais sobre a câmara legislativa até o conteúdo erótico.

Dentre essa programação tão variada a escolha do espectador, há também um acervo bem variado de desenhos animados, que variam de acordo com a faixa etária. Do hentai (pornografia para nerds) até os desenhos educativos para os pequenos, existe uma programação bem grande de desenhos a escolha do espectador.

Um dos canais mais famosos da TV a cabo e o favorito entre o público infanto-juvenil é o Cartoon Network, onde durante 24h é transmitido desenhos animados. Ultimamente os desenhos têm ficado cada vez mais modernos, com gráficos mais definidos e estórias ainda mais bestas e desinteressantes. Mas afinal, quem sou eu pra criticar esses desenhos escrotos, fora da realidade? Tudo bem, nunca que um gato pegaria um aspirador para correr atrás de um rato como em Tom e Jerry e muito menos um passaro e um leão-marinho morarem como pessoas em Pica-Pau, mas mesmo assim eram muito melhores do que os decadentes desenhos de hoje. Desenhos com idéias mal boladas, com olhos e cabeças enormes, maiores que o próprio corpo são coisas comuns nos canais de desenho com maior audiência da televisão. Além de ter que aturar minhas irmãs vendo essa infelicidade o dia inteiro, ainda vejo essa mesma programação na TV aberta agora.

Este desenho é muito mais engraçado

Suicídios visuais como: A Vaca e o Frango, Padrinhos Mágicos, KND – A Turma do Bairro (há personagens sem olhos), Du Dudu e Edu, deveriam ser proibidos de irem ao ar. Essas coisas fazem a criança regredir ao invés de evoluir, e só poderia ser permitido em programação para crianças portadoras de síndrome de down. O pessoal destas empresas devem pensar um pouco no público maior e por um canal só com sucessos do passado como: Heeman, Caverna do Dragão, Dragon Ball e Nacional Kid. Estes sim são, e sempre serão os melhores. Enquanto isso vou continuar vendo meus episódios de Os Flintstones.

Publicado por: Fabrício Franco | abril 8, 2008

A Moda Agora é Empobrecer

Eu estava pesquisando sobre o curso superior que eu pretendo fazer quando passar no vestibular. No site da UFRGS mostra todas as cadeiras da faculdade de Jornalismo, e sem dúvida eu fiquei ainda mais empolgado com o curso. Havia cadeiras sobre redação jornalística, fundamentos da televisão, rádio, lingüística e comunicação, etc… Isso me fez ter mais certeza que é o que eu realmente quero.

Ainda pesquisando sobre a minha futura graduação, encontrei um material que continha todos os cursos e suas respectivas funções, mercado de trabalho e inclusive média salarial. Achei ótimo o site e não pude deixar de ver sobre o meu curso. Quando abri a página li algumas coisas que já sabia, mas o que mais me deixou pensativo foi a média salarial de um repórter. O mercado de trabalho está em excesso nas capitais, enquanto no interior ainda há uma falta de profissionais na área, mas de qualquer forma seus respectivos pisos salariais são: R$ 1,174mil na capital e R$ 955 no interior.

Cada vez mais a inflação sobe junto com o preço dos produtos e cada vez menos há um reajuste salarial. Um pai de família com um salário base de 1,174mil reais provavelmente não conseguirá fazer o sustento mensal. Além de não conseguir sustentar a família, se receber um reajuste um pouco mais que 5% já será obrigado a fazer a declaração de Imposto de Renda, isto é, será cobrado uma alíquota de 15% sobre o salário mensal que vai diretamente ao governo. Fora empréstimos de banco que são descontados diretamente da folha.

Quando se é menor, pensamos que mil reais é muito dinheiro, mas depois que passamos dos dezoito percebemos que esse muito dinheiro na verdade não é quase nada. Uma pessoa sozinha mal consegue se sustentar com esse dinheiro, com uma família então… Quem não tem casa própria tem ainda a taxa de aluguel que é mais um desconto do salário líquido no final do mês, fora as despesas caseiras. Os que tem casa própria precisam pagar as prestações da casa, caso ela não esteja quitada, e ainda luz, água, telefone, e ainda o básico como comida mensal.

Cada vez mais eu fico convencido que estamos propícios a virar mendigos. Com um salário médio de mil reais já temos dificuldades de sobreviver, o que será dos verdadeiros mendigos e pobres? A sociedade nunca vai mudar, uns com tanto e outros com tão pouco que fico me perguntando como eles conseguem viver. Hoje ou daqui à cem anos vai ser sempre a mesma coisa, sobe cada vez mais os preços e cai ainda mais o nosso dinheiro.

Publicado por: Fabrício Franco | abril 6, 2008

Hobbie Favorito: Pintar Rodapé

Semana passada recebi um convite de aniversário, uma velha amiga minha estaria fazendo dezesseis anos ontem, dia quatro. O evento aconteceria ao lado do parque Tupã, na pastelaria Don Francesco. O lugar é pequeno, mas é famoso por seus pastéis de catupiry que infelizmente nesse dia tive o azar provar o queijo com um gosto doce!

Chegando lá fiquei meio quieto porque a única pessoa que eu conhecia era a aniversariante. Cheguei na mesa comprida que deveria ser a junção de umas oito ou nove mesas e me sentei, peguei o cardápio e logo fiz o pedido. Depois de uns quinze minutos sem sinal do meu pastel com refrigerante, já começava a ficar impaciente por causa da demora. Olhei para os lados para ver se não reconhecia alguém para quem sabe puxar um assunto, mas pro meu azar não tinha ninguém. Quando olho para direita, logo depois da aniversariante havia um cara com cara de babaca, usava uns óculos fundo de garrafa e bem magro, que eu tive a impressão já tê-lo visto em algum lugar. Quando o pai da aniversariante apareceu, eu fui obrigado a comentar com as pessoas que estavam na mesa que ele era idêntico ao “Professor Girafales”, aquele do seriado Chaves. Para a minha surpresa todos ali na mesa caíram na gargalhada, fazendo com que eu conseguisse conversar com o pessoal, e ainda por cima fui muito bem-vindo por eles.

Conversa vai, conversa vem e eu já tinha conversado com quase todos do aniversário, inclusive com o pai ‘Girafales’ da aniversariante. Depois de muito conversar com quase todos, comecei a comentar da altura daquele mesmo cara com óculos fundo de garrafa que eu falei no começo com um baixinho que estava do meu lado na hora. Quando esse mesmo infeliz se levantou, fui obrigado a perguntar a altura dele porque ele era muito alto. Fiquei pasmo quando ele me disse que tinha quize anos e tinha 1,91m! Fiquei pensando no resto do aniversário como poderia ter alguém tão alto com uma idade tão baixa nesse mundo, e eu ainda sofro por causa dos meus míseros 1,64m que muitos discutem comigo.

Estou ficando quase traumatizado por causa da minha altura, sem falar em quase todos os meus amigos que brincam comigo por causa do meu tamanho. Já fui inclusive ao endocrinologista, que para quem não sabe é o médico que cuida dos desequilíbrios hormonais, para ver se havia alguma coisa de errada comigo que para minha surpresa disse que o meu tamanho era normal. Quem sabe eu ainda cresça uns 30cm em dois anos e possa humilhar todos os meus amigos, ou quem sabe esse infeliz me de a receita para crescer tanto assim.

Publicado por: Fabrício Franco | abril 4, 2008

Tattoo do ghetto?

Também referida como tattoo na sua forma em inglês, a tatuagem é uma das formas de modificação do corpo mais conhecidas e cultuadas do mundo. Trata-se de um procedimento com pigmentos e agulhas, que durante muitos séculos foi considerada irreversível.

A mais de 3500 anos as pessoas se tatuavam para destacar a sua personalidade ou homenagear alguma comunidade tribal. O que antigamente era considerado uma honra para os povos, hoje é considerado motivo de preconceito, principalmente para as pessoas de mais idade. Como tatuagem, assim como o piercing é considerado um ato de ousadia, fora dos padrões da sociedade, as pessoas ainda resistem ou são contra a idéia de ‘pintar’ o corpo, seja ela temporária ou definitiva.

Falando em arte corporal, hoje em dia a moda de furar o umbigo tem virado cultura, assim como furar as orelhas dos bebês, isso porque eles não vão por piercings. Até mesmo na religião esse assunto já vem sido tratado há muito tempo, juntando opiniões acerca de das tatuagens.

Independente que seja na religião, dentre os pais ou na sociedade inteira, esse assunto sempre vai ser motivo de polêmicas e alvo de críticas. A maioria das pessoas que hoje eu conheço são a favor desse tipo de arte, mas apesar de tantos debates ainda não me decidi se vou ou não fazer. Enfim, considerando toda a polêmica sobre tatuagens: arte ou rebeldia?

Até, pessoal!

Publicado por: Fabrício Franco | abril 3, 2008

Porto Alegre e o Presidente Lula

Saudações!

Ontem eu recebi uma notícia, um tanto estranha, mas verídica: “Presidente Lula em Porto Alegre”. Realmente, na hora eu até ri da minha amiga quando ela me disse isso. Hoje, enquanto eu almoçava, minha mãe comenta comigo novamente sobre a suposta visita do nosso presidente.

Leia Mais…

Publicado por: Fabrício Franco | abril 2, 2008

Bem vindo, colono!

Boas novas, amigos!

Meus momentos ociosos em casa tem sido uma coisa que vem me matando aos poucos, por isso, resolvi apartir de hoje criar o meu novo blog, Francamente Franco. Eu considero além de uma diversão e uma distração, um exercício para o vestibular. Aqui irei falar nada mais, nada menos do que minha vida e quem sabe mais algumas notícias e coisas que sejam interessantes. Espero que gostem daqui e seja útil de alguma forma.

Abraços!

Categorias